Compare planos de celular

Conheça o eSIM, tecnologia que deve acabar com os chips tradicionais

O eSIM promete acabar com o modelo de chip como conhecemos e trazer mudanças importantes para o mercado de celulares.

Neste texto, explicarmos o que é um eSIM, quais as principais mudanças para o consumidor e quais aparelhos e operadoras já oferecem esse tipo de serviço.

O que significa eSIM?

eSIM é a sigla para Embed Subscriber Identity Module, ou módulo embutido de identidade do assinante, em português.

Sua função é armazenar informações do usuário e permitir a comunicação com outros telefones. Dessa forma, ele salva contatos e dados do seu plano de telefonia, permitindo o acesso à rede de serviços.

Para entender melhor o eSIM, basta pensar na evolução geral dos chips: o SIM convencional foi reduzido e tornou-se o Micro-SIM. Alguns anos depois, os aparelhos passaram a aceitar apenas o Nano-SIM, com um tamanho ainda menor.

Com o eSIM, a ideia é extinguir a necessidade do chip removível, que passa a ser acoplado diretamente ao celular, na parte interna do aparelho.

Como o eSIM funciona?

O eSIM é instalado diretamente no dispositivo, facilitando a vida do usuário, que não precisa mais adquirir um chip com uma operadora, seja indo a uma loja ou fazendo o pedido pela internet.

O eSim também tem o objetivo de facilitar a portabilidade entre operadoras, que poderá ser feita remotamente e em instantes.

Gostaria de ter um sinal melhor e um pacote de internet móvel maior? Compare as ofertas de planos de celular disponíveis na sua região e economize!

Vantagens x Desvantagens do eSIM

O eSIM ainda é um recurso novo, mas que oferece inegáveis vantagens. Além da facilidade de não precisar comprar um novo chip sempre que quiser trocar de operadora, a tecnologia garante outras facilidades:

  • Mais segurança para o usuário;
  • Duas linhas no mesmo chip;
  • Mais tranquilidade em viagens internacionais, não sendo necessário adquirir um novo chip;

Apesar de representar uma evolução tecnológica para os usuários de celulares, os eSIMs também apresentam algumas desvantagens – mesmo que pequenas, se comparadas a todos os benefícios. Veja as principais:

  • É mais complicado migrar seu número de um aparelho para o outro. Será necessário ativar o chip no novo aparelho sempre que precisar ou quiser fazer a mudança.
  • Disponível em poucos aparelhos

Apesar da tecnologia estar em diversos dispositivos, como celulares modernos e relógios inteligentes, ela só está disponível no Brasil em alguns modelos de iPhone.

eSIM iPhone

O eSIM já está disponível em alguns modelos iPhone no Brasil, como iPhone XR, XS e XS Max, e iPads 11Pro e 12,9”. Esses aparelhos também possuem um slot para o chip tradicional.

Para configurar o eSIM, siga os passos abaixo:

  1. Nos ajustes do aparelho acesse a guia “Celular”;
  2. Clique em “Adicionar Plano de Celular”;

Com esse caminho, é possível contratar um plano remotamente, sem precisar ir até a loja da operadora.

Quais operadoras já operam com eSIM?

Aos poucos, as operadoras brasileiras começam a aderir a nova tecnologia e a oferecer essa funcionalidade para seus clientes – lembrando que é preciso adquirir aparelhos compatíveis.

eSIM Claro

O eSIM Claro pode ser utilizado em redes de smartphones ou de um smartwatch. Desempenha todas as funções que o usuário já conhece, com outras facilidades:

  • Permite o uso do mesmo número e dois aparelhos diferentes (o celular e o relógio inteligente, por exemplo);
  • Mais facilidade para localizar o aparelho em caso de perda;
  • Dois números cadastrados no mesmo chip.

eSIM Vivo

O eSIM Vivo começou a ganhar suporte da operadora em abril de 2019. Entretanto, o usuário precisa ir a uma das lojas da Vivo para ativar o chip virtual em seu aparelho.

eSIM TIM

O e SIM TIM também já está disponível para os clientes da operadora que adquirirem um dos modelos de iPhone compatível com esse modelo de chip.

A operadora permite o cadastro de até oito perfis em cada eSIM, mas apenas um pode ser utilizado por vez.

eSIM Oi

eSIM Oi ainda não tem data de lançamento prevista. Se você faz questão de ter um plano da operadora, vai ter que aguardar mais um pouco para utilizar o recurso.

Em 2019, a empresa emitiu um comunicado para o site Teletime informando que está realizando estudos para avaliar a melhor forma de disponibilizar o recurso aos seus clientes.

O eSIM vai acabar com o chip padrão?

Por enquanto, dizer que o eSIM vai substituir de vez o chip padrão é apenas especulação. Isso depende muito de como os consumidores vão aderir à novidade e se as operadoras brasileiras vão ou não disponibilizar o eSIM em larga escala.

Você acha que o eSIM é o chip do futuro ou ele ainda precisa concorrer muito tempo com os chips tradicionais? Conte para a gente nos comentários!