Compare planos de internet

Internet para Todos: veja o que é o programa e como funciona

Hoje em dia estamos tão conectados à internet, que pode parecer impossível viver fora dela. Usamos a rede para nos comunicar, se atualizar sobre as notícias e até para pedir comida.  Entretanto, essa ainda não é uma realidade para muitas pessoas.

No Brasil, somente 64% das pessoas estão conectadas à internet e mais de 90 milhões de pessoas ainda não tem acesso à web.

Porém, pensando em reverter essa situação, o Governo Federal lançou em março de 2018 o programa Internet para Todos, que promete ampliar o alcance da banda larga no país.

Antes de conhecer mais detalhes sobre o programa, veja quais ofertas de banda larga estão disponíveis para a sua região.

Internet para todos: o que é?

O Programa Internet para Todos quer levar conexão de banda larga para todos os municípios do país.

O objetivo é promover conhecimento, informação e até diversão, melhorando a comunicação e democratizando o acesso à internet, o que resulta em inclusão digital e social.

A proposta é dar apoio às prefeituras municipais para a oferta de conexão com preço reduzido.

Quais os benefícios sociais do Internet para Todos?

Além de chegar a locais onde as grandes operadoras do país ainda não atuam, a conexão do Internet para Todos pretende gerar outros  benefícios importantes, como mais segurança e melhorias na educação e na saúde.

Para isso, o Ministério da Ciência firmou parceira com:

  • o Ministério da Defesa, para monitorar as fronteiras do país;
  • o Ministério da Saúde, para implementar a conexão em postos de saúde e hospitais;
  • e o Ministério da Educação, para que todas as escolas tenham acesso à internet. A expectativa é beneficiar 7 mil alunos somente no primeiro ano de implementação do programa.

Internet para todos: como funciona?

Mais do que fomentar a democratização do acesso à internet, o Internet para Todos vai propiciar o crescimento de outros setores do mercado, como a agricultura e a saúde, já que a tecnologia funciona como ferramenta de integração e automação de vários processos.

A banda larga do programa será transmitida a partir do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que está em órbita desde maio de 2017.

Como o sinal do satélite será transmitido?

O satélite conta com banda Ka e será usado para ampliação do uso da internet no Brasil através de convênios com prefeituras e os ministérios da saúde e da educação. Mais de R$ 3 bilhões de reais já foram investidos pelo Governo Federal para o seu funcionamento.

As prefeituras vão indicar locais que podem ser atendidos pelos programas para receberem as antenas que vão distribuir o sinal de internet. Tudo sendo feito por meio desse satélite, com vida útil de 18 anos.

Como participar do programa?

O Internet Para Todos é um programa governamental que funcionará em conjunto com as prefeituras municipais. Portanto, não é possível que pessoas se cadastrem diretamente no programa.

O município que quiser participar deve enviar um ofício para o Departamento de Inclusão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) no e-mail internetparatodos@mctic.gov.br, ou no endereço Esplanada dos Ministérios, Bloco R Anexo, Sala 300 Leste, CEP 70.044-900, Brasília – DF, por correio.

Confira os municípios que já estão participando, segundo lista divulgada em março de 2018.

A internet do programa é gratuita?

Apesar de parecer uma proposta de conexão grátis, o Internet para Todos não tem esse objetivo.

Na verdade, o cidadão conseguirá se conectar à internet com valoreis mais acessíveis. A gratuidade só será válida para espaços públicos, como hospitais e escolas, sendo possível por meio de convênios.

Está procurando planos baratos de internet? Confira aqui os pacotes com preço até R$100,00!

Quem pode usar?

O Programa Internet para Todos será disponibilizado para os moradores dos municípios cadastrados na iniciativa.

Porém, ainda não há regras que especifiquem os pré-requisitos para a contratação de internet com valor mais baixo, como endereço ou teto máximo de renda familiar.

Enquanto isso, existe a  Banda Larga Popular, que fornece internet a preços mais acessíveis para a população de baixa renda.

Alguma operadora participa do programa?

O Internet para Todos é uma iniciativa do Governo Federal. Logo, a participação das operadoras se dá em caráter de prestação de serviços, atendendo aos requisitos do projeto.

A empresa que tiver interesse precisa indicar a localidade em que quer atuar, apresentando uma proposta detalhada com estimativa de preço e tipo de serviço que consegue entregar.

Também é necessário comprovar que consegue atender a região e que está cumprindo o regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a Prestação de Serviço Multimídia.

A grande vantagem é que a operadora tem isenção de Imposto Sobre Serviço (ISS) e Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).  Para reduzir ainda mais o valor do serviço, o programa oferece infraestrutura local.

Quais são os planos?

O Internet para Todos ainda está em fase de regulamentação, por isso há pouca informação sobre como os planos do programa serão oferecidos.

O que se sabe é que as operadoras deverão disponibilizar um pacote de minutos de uso mensal, cobrando um valor fixo.

Durante a Conferência Nacional da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações, realizada no início de junho de 2018, o Governo Federal deu como exemplo um pacote de 2 MB por R$ 60 por mês. Entretanto, ainda não há regras sobre a precificação.

Também não há informações sobre como os provedores de internet serão fiscalizados. Afinal, a ideia é entregar internet de qualidade a um valor acessível para as camadas mais pobres.

Confira qual a Melhor internet Banda Larga do seu estado!

Outras informações sobre o Programa Internet para Todos

Apesar de estar em fase de regulamentação e não possuir muitas regras estabelecidas, algun dados divulgados sobre o programa são importantes:

  • Não haverá prazo máximo de cadastramento dos municípios interessados em aderir ao programa. Qualquer cidade pode, a qualquer momento, solicitar a adesão ao Internet para Todos.
  • Regiões que não forem apontadas no cadastramento das operadoras privadas terão o serviço prestado pela Telebrás.
  • A conexão poderá ser feita via rádio, satélite ou fibra ótica. O modelo dependerá do tipo de prestação de serviço oferecido pelas empresas credenciadas para atuar em cada localidade.

Leia também:

5 dicas essenciais para aproveitar promoções de internet em qualquer operadora

E então, tirou suas dúvidas sobre o programa Internet para Todos? O que acha da iniciativa? Conte para a gente!