Compare planos de celular e para sua casa

Conheça os investimentos que estão em alta para lucrar com suas economias!

Se você está empenhado em economizar ao máximo, o próximo passo é transformar suas economias em  investimentos. Dessa forma, você consegue lucrar com o dinheiro que conseguiu guardar ao fim de cada mês, em vez de só deixar ele parado. 

Mas não se trata apenas de ir atrás do investimento que rende mais: outros pontos devem ser considerados.

Existem várias opções de investimentos para você começar a usar suas economias da melhor forma. Por isso, listamos alguns dos principais para você conhecer. Confira!

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um investimento de renda fixa. Tratam-se de títulos emitidos por bancos com o intuito de captar recursos para o financiamento das suas atividades.

O CDB pode ser feito por pessoas físicas e funciona como se fosse um empréstimo do investidor ao banco. Depois, o banco devolve este dinheiro para o investidor com os juros.

Diferente da caderneta de poupança, em que a rentabilidade é a mesma independentemente do banco, as remunerações do CDB não são padronizadas e dependem de cada instituição bancária. Os prazos para retorno do investimento também variam.

Outra diferença em relação à poupança é que o Imposto de Renda incide sobre os rendimentos do CDB. Sendo assim, é necessário considerar todos esses fatores na escolha do investimento.

Além disso, no CDB existem dois tipos de taxas: pré-fixada e pós-fixada. Entenda um pouco mais sobre elas a seguir!

  • CDB com taxas pré-fixadas

No caso do título pré-fixado, você já entra em acordo sobre os rendimentos do investimento no momento da aplicação, ou seja, a taxa de juros é determinada no início.

Essa modalidade é interessante quando há a previsão das taxas caírem, de modo que você garante os juros mais altos daquele momento.

  • CDB com taxas pós-fixadas

Já o título pós-fixado calcula a taxa de juros com base no CDI (Certificado de Depósito Interbancário). É uma porcentagem diária em cima do CDI, que é a taxa de empréstimos entre bancos. Essa taxa pode variar ao longo do ano, e você só sabe quanto vai ganhar no final do período combinado. 

Além dessas duas taxas, existe ainda o investimento híbrido, no qual você recebe uma parte da rentabilidade pré-fixada e outra pós-fixada. Em geral, esse tipo de modalidade é atrelado à inflação, sendo uma taxa de juros pré-fixada mais um índice de inflação, como, por exemplo, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Tesouro Direto 

O Tesouro Direto também é um investimento de renda fixa, só que neste caso compramos títulos públicos do Governo Federal, em vez de um banco.

Esses títulos são papéis emitidos pelo Governo para financiar ações de desenvolvimento do país, principalmente no que diz respeito à infraestrutura.

Qualquer cidadão pode comprar um título público na plataforma do Tesouro Direto, seja pré-fixado ou pós-fixado.

No pré-fixado, você já sabe qual será seu rendimento no momento que compra o título.

Enquanto no pós-fixado, o rendimento tem como base as taxas de inflação ou a Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira. Também há os títulos híbridos, que tem parte da remuneração definida no momento da compra, e parte atrelada à inflação. 

Uma questão importante sobre o Tesouro Direto é que é sempre mais interessante aguardar o prazo e só resgatar sua rentabilidade ao fim do período estipulado. Se você quiser fazer o resgate do título pré-fixado ou híbrido antes do prazo, isso pode gerar perdas. De todo modo, esse resgate é um direito do investidor. 

Para receber o valor integral, é necessário esperar até o fim, exceto no caso do Tesouro Selic. Como ele acompanha diariamente a variação da taxa Selic, não existe prejuízo no caso do resgate antes do fim do prazo.

Além disso, no Tesouro Direto, os impostos são regressivos, de forma que o percentual cai quanto mais tempo você deixa a aplicação render. 

LCI e LCA

LCI e LCA são as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio, emitidas pelos bancos no intuito de financiar esses dois setores.

Um diferencial desse investimento em comparação a outros de renda fixa é que nele, não é cobrado o imposto de renda e isso é uma forma de incentivar a adesão. Também é importante se atentar para o prazo de carência, pois não é possível resgatar o dinheiro antes desse período, existindo um prazo mínimo de investimento. 

Entre o LCI e o LCA não há grandes diferenças, além do setor no qual se está investindo e alguns fatores como as taxas ou prazos. No geral, são investimentos parecidos e que têm a rentabilidade parecida com o CDB.

Também são investimentos de baixo risco e são indicados para diversificar a carteira de investimentos. 

Bitcoins

O Bitcoin é uma criptomoeda que tem atraído a atenção de muitos investidores e curiosos nos últimos tempos.

Desde a sua criação em 2009, o Bitcoin apresentou grande crescimento, além de variações diárias no seu preço. Por isso, muitos viram nessa moeda digital uma possibilidade de investimento.

Desde então, os investimentos em Bitcoins se dão a partir da compra e venda dessas criptomoedas.

As negociações podem acontecer diretamente entre pessoas ou por intermédio de corretoras de criptomoedas, que são plataformas digitais que funcionam como um livro de ordens público, assim como na bolsa de valores. 

Como seu preço não é controlado por nenhuma instituição superior, o valor do bitcoin hoje representa os reflexos da oferta e demanda do mercado.

É por isso que as oscilações podem ser grandes e acontecem a todo momento. Já que apresenta alta volatilidade, esse investimento é considerado de risco, mas seu histórico tem mostrado uma boa rentabilidade. 

Para entender um pouco mais sobre essa moeda, precisamos considerar que o Bitcoin tem como base uma tecnologia chamada blockchain, que é um sistema descentralizado para transações financeiras acontecerem de forma rápida e segura

As transferências não dependem de uma autoridade central, mas de uma rede de diversos computadores espalhados em diferentes países que trabalham juntos conferindo e validando as transações.

Isso acontece com o intuito de se proteger de falhas técnicas ou questões políticas e econômicas que poderiam afetar bancos e governos, responsáveis pelas moedas tradicionais.

A ideia por trás da origem do Bitcoin foi a de ser uma moeda de troca digital, segura e universal, adotada por todos, facilitando as transações financeiras ao redor do mundo. 

Apesar da resistência de alguns países e setores nessa adoção, existem investidores da criptomoeda apostando nesse cenário, o que favorece uma valorização ainda maior desse ativo a longo prazo.

Qual investimento devo escolher?

A escolha do seu investimento depende do seu perfil de investidor e dos seus objetivos. 

Se você está se planejando para a aposentadoria, investimentos rentáveis são indicados. Mas se o seu desejo é realizar uma viagem ou comprar algo de valor nos próximos anos, é importante se atentar para a liquidez do investimento.

Existem também perfis mais agressivos, que gostam de se arriscar em investimentos voláteis, enquanto outras pessoas preferem investimentos de renda fixa, mais seguros. 

O que importa é você avaliar todos os fatores e encontrar as opções que mais correspondem às suas metas.

Uma dica importante é também diversificar seus investimentos, assim você consegue testar os que mais se adequam e fazer os ajustes necessários.

Ao investir dessa forma, você se prepara para diversos cenários, de forma que se você perder em um, pode compensar com outro.

E se você acha que ainda não guardou dinheiro suficiente, confira nossas dicas com 5 passos para controlar seu orçamento e começar a investir.

Ainda tem alguma dúvida sobre os principais tipos de investimento? Deixe seu comentário.