Ver Planos

Como fazer um planejamento financeiro no período de crise

Uma das maneiras mais práticas e eficientes para lidar com o seu dinheiro de maneira saudável é elaborando um planejamento financeiro pessoal, que nada mais é que o ato de organizar suas finanças pessoais.

Em um período de crise, como o que estamos passando, essa organização é ainda mais necessária. Segundo pesquisa do DataFolha realizada no mês de Abril, 69% dos brasileiros acreditam que sua renda diminuirá.

Quatro em cada dez entrevistados afirmam que só teriam dinheiro para se sustentar por, no máximo, um mês se perdessem agora os seus rendimentos.

Dessa maneira, fica claro que precisamos agir, aprender a cuidar das nossas finanças pessoais para se organizar e superar este momento delicado para a saúde, inclusive a financeira.

Aprenda, a seguir, como fazer um planejamento financeiro em 7 passos simples neste período de crise:

1 – Defina metas e crie estratégias

Definir metas e criar estratégias para alcançar seus objetivos são ações muito importantes. Neste período de pandemia e quarentena, é ainda mais necessário que você trace estratégias que lhe permitam manter pelo menos uma boa qualidade da sua vida financeira.

Nesse ponto, seja específico, defina metas mensuráveis e relevantes buscando alcançá-las ainda no curto prazo.

Além disso, tenha ciência de que essas metas vão possibilitar resultados ainda melhores no longo prazo.

Este é um passo crucial que te permite escolher os melhores caminhos que te levam ao sucesso e te auxiliam a superar momentos de dificuldade financeira.

2 – Controle a entrada e saída do seu dinheiro

O controle financeiro é uma tática indispensável para a qualidade da sua vida financeira, e uma das mais simples.

Ele consiste no registro e análise de receitas e despesas no seu dia a dia.

Dessa forma, é possível verificar para onde está indo o seu dinheiro e em que pontos você precisa melhorar.

Sendo assim, este é um excelente meio para te fazer economizar mais e alcançar a liberdade e independência financeira mais rapidamente.

Para esse controle, utilize ferramentas de gerenciamento financeiro, como o Mobills, plataforma de controle e educação financeira, planilhas no Excel ou mesmo o bom e velho papel e caneta.

Independentemente da ferramenta a ser utilizada para esse fim, o importante é ter disciplina de anotar tudo e ter um momento para fazer o balanço da sua situação financeira.

3 – Escolha um método de organização do orçamento

Existem diversos métodos de distribuição de renda que lhe permitem montar um excelente orçamento pessoal.

Dentre eles, podemos citar o método 50-30-20 e o 60-10-10-10-10. Mesmo parecendo que não, ambos são bastante semelhantes.

Todos esses métodos possuem uma porcentagem maior para gastos com despesas essenciais.

50% e 60%, respectivamente, da sua renda deve ser utilizada para os seus gastos com consumo necessário e indispensável para o seu cotidiano.

As demais partes devem ser alocadas com gastos com lazer, pagamentos de dívidas, aposentadoria e investimentos, por exemplo.

Cabe a você escolher o que melhor se adequa a sua realidade hoje.

Lembrando sempre de tentar equilibrar bem-estar presente e futuro, com uma poupança e formação de reserva para emergências.

4 – Não compre por impulso

Comprar por impulso é o ponto fraco de muitos de nós.

E, nesse momento de crise, não podemos permitir que isso nos afete ainda mais negativamente.

Se você definiu e traçou suas estratégias para uma vida financeira melhor, então, saberá quais são suas prioridades de gastos.

Logo, se você não precisa de algo, não compre. Controle o seu consumismo, seja ele por fast food, roupas e calçados em lojas online, etc.

Você verá muitas ofertas com super descontos, mas compre apenas o que de fato necessita.

5 – Cuidado com o cartão de crédito

O cartão de crédito é um dos principais meios de pagamentos utilizados no Brasil.

Uma vantagem desse queridinho dos brasileiros é a opção de parcelar suas compras em várias vezes, o que gera gatilhos para consumir mais e acaba sendo extremamente negativo.

Apesar disso, com o cenário de crise que impõe muito mais compras virtuais, o uso do cartão de crédito virou uma necessidade.

Por isso, tenha o cuidado redobrado e não caia em tentações e formas de parcelamento mesmo sem juros.

Você pode acabar se enganando e acumulando inúmeras parcelas que comprometerão sua renda disponível.

6 – Economize e crie o hábito de poupar

Mesmo que você esteja passando por uma crise financeira, é fundamental que entenda a importância de economizar dinheiro pensando no bem-estar presente e futuro.

Comece com pouco, se puder. Pode ser 1% da sua renda líquida ou mesmo R$1,00 por semana.

O importante é que você crie esse hábito de poupar.

Além disso, tente poupar em casa com a conta de energia ou mesmo trocando o plano de internet da sua casa por um mais barato. Verifique suas contas mensais e veja quais gastos são possíveis de serem eliminados.

Então, use esse dinheiro economizado para formar uma poupança.

Estude sobre investimentos e aloque esse dinheiro em ativos de baixo risco, inicialmente, visando formando uma reserva para a sua segurança financeira.

Pense nessa dica com carinho.

Tenha em mente que uma boa poupança ou reserva de emergência são necessárias e poderiam ter evitado grandes complicações financeiras em momentos de crise como o que estamos vivendo.

7 – Acompanhe seus resultados

Assim como é essencial definir objetivos financeiros, é importante também analisá-los.

Com base nas estratégias traçadas, observe como está seu desempenho e se está alcançando os resultados esperados.

Caso não esteja, analise quais são os obstáculos que lhe impedem de conseguir o que quer, onde você falhou ou o que não está dando certo.

Assim, você conhecerá suas falhas e poderá corrigi-las de forma hábil para realizar seus objetivos financeiros no tempo esperado.

Conclusão

Traçar estratégias para alcançar os seus objetivos financeiros deixa mais claro os passos que deve tomar e evita gastos desnecessários.

Se você não sabe como lidar com o dinheiro, gasta mais do que deveria, adquire dívidas desnecessárias, perde credibilidade e acaba vivendo uma vida de restrições.

Nesse momento de crise, o planejamento financeiro é, em suma, indispensável para uma maior qualidade das nossas finanças pessoais.

Comece aos poucos, mas tente colocar em prática imediatamente o que aprendeu. Temos certeza de que se surpreenderá com suas conquistas.


Este conteúdo foi escrito em parceria com o blog Mobills, que ajuda as pessoas no controle das suas finanças pessoais.