Carregando...

melhorplano logo

Quer economizar? Aprenda como montar uma reserva financeira!

Como você controla os próprios gastos?

Quem não tem controle financeiro sabe o desespero que é passar por uma emergência e o limite do cartão não ser o suficiente. Por essas e outras, o consumidor está sempre procurando a melhor forma para ter dinheiro sempre que necessário, sem ter que recorrer a empréstimos de última hora.

Guardar dinheiro não pode ser um hábito apenas de quem deseja viajar ou comprar algo mais caro. Imprevistos acontecem e aquele fundo de emergência pode ajudar a evitar um rombo na conta bancária. Além disso, quem conta com uma reserva financeira dificilmente tem o CPF negativado e consegue ter uma aposentadoria mais tranquila.

Com isso em mente, confira 4 dicas para economizar e ter uma reserva financeira!

1. Separe 10% do salário

Há um consenso entre especialistas de que o ideal é que o consumidor armazene 30% do seu salário para emergências. No entanto, para quem não tem o hábito de guardar dinheiro, é difícil pular de 0 a 30 de um mês para o outro.

Sendo assim, o ideal é começar com passos menores: no mínimo 10%. Quando já estiver se acostumando a guardar o dinheiro, passe para 20% e, depois, 30%.

Para fazer funcionar, o consumidor precisa ter em mente que agora ele vive apenas com 90% do seu salário e assim sucessivamente (quando armazenar os 20% e 30%). Dessa maneira, o que parecia difícil acaba se tornando um hábito.

É também interessante fazer essa reserva pensando que 10% servirão para emergência e os outros 20% para a aposentadoria.


 

2. Faça um orçamento mensal

Em meio à correria do dia a dia, é muito comum ver o dinheiro sumir sem percebermos para onde ele foi. Uma forma de evitar esse tipo de problema é criando uma planilha de gastos, também chamada de orçamento mensal.

A ideia é que o consumidor anote tudo o que recebe (receita) e tudo o que gasta (despesas). Assim, ele consegue ter noção dos seus “ralos” de dinheiro — gastos com transporte, delivery e outras regalias que, em um primeiro momento, parecem bobagens, mas fazem um verdadeiro estrago na fatura do cartão.

Ter uma planilha de gastos constantemente atualizada ajuda a saber também quais itens desnecessários estão levando o dinheiro embora. Por exemplo: aquele plano de tv por assinatura que mal é usado, mas custa o triplo de um serviço de streaming assistido diariamente.


 

3. Defina um teto de gastos

Mensalmente, costumamos gastar com diversos produtos e serviços: higiene, supermercado, delivery, lazer, estudos e transporte, por exemplo. Anotando tudo na planilha, é possível saber quanto se gasta em cada categoria e qual o limite de gastos possível para ela. Essa limitação ajuda a conter as despesas em um setor e se limitar no outro.

Por exemplo: é muito comum que uma pessoa que morava em família gaste demais em alimentação quando vai morar sozinha. Afinal, o raciocínio dela ainda está preso naquele estilo de vida. Já quando começa a comprar o suficiente para uma ou duas pessoas, considerando as visitas, percebe o quanto poderia ter economizado.

Outra vantagem de definir teto de gastos é que o consumidor vai estipular um valor que não atrapalhe a reserva financeira da dica 1.


 

4. Pague as contas assim que receber

Um grande problema de boa parte da população é gastar dinheiro com produtos ou serviços que poderiam ser pagos posteriormente. Com isso, contas essenciais, como água, luz, internet e cartão de crédito, acabam prejudicadas.

Despesas essenciais precisam ser pagas assim que a conta chega. Isso porque um atraso acaba significando o corte do serviço — e quem já teve a luz cortada não deseja que isso se repita.

Já o cartão de crédito acaba se tornando uma bola de neve: o consumidor não paga e a conta acaba acumulando taxas, juros e IOF. No mês seguinte, a tarifa é muito maior, dificultando o pagamento.

Se o pagamento não for feito dessa vez, a conta acaba indo para o parcelamento automático, feito pelo Banco Central. Com isso, o valor pode dobrar ou triplicar. Portanto, pagar em dia evita todas essas cobranças e ainda aumenta o score de crédito.

E então, nossas dicas foram úteis para te incentivar a se organizar melhor financeiramente? Esperamos que sim! Você encontra diversos outros conteúdos sobre economia e investimentos no nosso site!


 

Conteúdo atualizado em 22/04/2021

Parceiro convidado

Por Parceiro convidado

Marketing de Conteúdo e SEO

O time do Melhor Plano faz o máximo de esforço para manter toda a informação precisa e atualizada. Porém, é possível que você veja um preço diferente ao visitar especificamente o site do provedor do serviço. Ao existir uma diferença, é possível que nosso time já esteja trabalhando para atualizá-lo, ou que nosso parceiro de venda tenha oferta diferente (tentamos manter no site as melhores ofertas para você). Ao solicitar a contração de um serviço, verifique os termos da contratação com o provedor do serviço.