Carregando...

logo melhor plano

Como organizar suas finanças?

Veja os 9 passos que vão te ajudar

A organização das finanças pessoais é algo que separa as pessoas com uma vida financeiramente saudável das que estão sempre estão com imprevistos e complicações.

E é por entender a importância de manter as finanças em dia e sem complicações, que trouxemos um passo a passo de como você pode começar a se organizar financeiramente.

O que é a organização de finanças?

Organizar suas finanças é basicamente determinar como o seu dinheiro será utilizado para arcar com seus gastos de uma forma eficiente e inteligente.

Com organização financeira também fica fácil alinhar as suas receitas e despesas, de forma que se tenha consciência de como está sendo gasto o seu dinheiro.

De toda forma, é preciso ter clareza, principalmente a respeito dos valores que recebemos e gastamos. Você pode economizar no combustível, por exemplo, fazendo percursos menores a pé.

Nos próximos tópicos, nós vamos te mostrar 9 passos e algumas dicas para você organizar suas finanças de forma simples e prática. Confira!

9 passos para te ajudar a organizar suas finanças pessoais

A seguir, confira 9 passos práticos para começar a organizar as suas finanças!

1. Faça um orçamento mensal

O orçamento mensal é uma análise realizada para verificar como as suas receitas serão impactadas pelo valor das suas despesas mensais.

Para que essa avaliação seja feita com maior assertividade, é importante listar o valor de todos os gastos do mês e tentar adequar a quanto se está recebendo mensalmente.

Para isso você deve ter uma noção muito boa de quanto realmente ganha e gasta por mês!

Dessa forma, é possível verificar se o mês será positivo ou negativo.

2. Classifique e diferencie suas despesas

Após fazer o seu orçamento financeiro, é preciso ter noção de quais são os tipos de despesas que estão tendo maior impacto no seu bolso.

Para isso é importante que sejam classificadas como despesas fixas e variáveis.

Alguns exemplos de despesas fixas são: aluguel e mensalidade de faculdade, que não mudam independente do seu consumo.

Já as contas de consumo como água e luz mudam mês a mês e por isso são custos variáveis.

Além disso, também é importante diferenciar as despesas por áreas da sua vida, como alimentação, transporte e lazer.

Com essas duas avaliações fica mais fácil observar qual tipo de despesa e qual área da sua vida está consumindo a maior parte do seu dinheiro, podendo te mostrar boas oportunidades de economizar ou cortar gastos.

3. Divida o salário do mês com o método 50/30/20

Após classificar as suas despesas em fixas e variáveis e identificar a origem dos seus gastos, é possível escolher um método para dividir sua receita da forma que quer gastá-la.

Existem diversas formas de organização de receita, mas um dos métodos mais indicados para quem está começando a se organizar é o 50/30/20.

Neste método, o seu dinheiro é dividido em três partes:

  • 50% da sua receita mensal irá para gastos fixos e essenciais;
  • 30% vão para gastos variáveis e livres;
  • 20% da sua renda será direcionada para investir nos seus objetivos de curto a longo prazo.

Além dessa forma, existe também a regra do 70/30, o método Harv Eker ou dos potes entre várias outras variações que se pode utilizar como referência para organizar sua receita.

4. Acompanhe os seus gastos diários

Imagina como deve ser difícil tentar prever todos os gastos que vão aparecer no próximo mês, sem contar os imprevistos que estão sempre surgindo, não é?

Pois, é exatamente por isso que é necessário estar acompanhando os gastos diariamente.

Para isso, sempre reveja faturas, extratos ou guarde as notas fiscais de cada compra.

Desta forma, você pode observar seus hábitos e motivações de compra para melhorar sua gestão financeira.

5. Escolha uma ferramenta de controle financeiro

Não é fácil acompanhar os gastos totais de 30 dias sem uma ferramenta de controle para ajudar.

E com a tecnologia nos ajudando, ficou cada vez mais simples registrar gastos e fazer uma análise deles.

Planilhas e blocos de notas virtuais costumam ser os favoritos, mas existe também a possibilidade de fazer isso em apps de controle de gastos.

6. Identifique e evite os gastos impulsivos

Vez ou outra nos pegamos pensando em compras que geram arrependimento ou nem mesmo sabemos porque adquirirmos.

Essas compras que são feitas de forma impulsiva, muitas vezes passam despercebidas, e acabam te atrapalhando na hora de organizar suas finanças.

Por isso, utilize a sua ferramenta de controle para observar quais gastos foram gastos desnecessários, verifique se eles estão ocorrendo com frequência e analise o motivo dessas ações impulsivas para evitar que continuem acontecendo.

7. Registre a data de pagamento de cada conta

Ao estabelecer os dias de pagamento das suas contas, boletos e outros compromissos financeiros, você cria o hábito e evita esquecimentos, além de também evitar juros por atraso.

Uma ferramenta que pode te ajudar a organizar os pagamentos num só dia é o cartão de crédito.

Ao concentrar seus gastos no cartão, o pagamento de tudo é concentrado no dia do vencimento da fatura e não é necessário se preocupar com várias datas.

Quer ter benefícios como cashback e milhas no cartão?

Compare os melhores cartões de crédito no mercado e solicite o seu o online!

VER CARTÕES

8. Priorize os gastos importantes

Quando sua renda principal cair na sua conta, você deve pensar quais são os gastos mais importantes a serem quitados.

Para saber como priorizar suas despesas, coloque uma ordem de essencialidade para sua vida e por proximidade de data.

Exemplos de gastos essenciais são compromissos que se deixarem de ser pagos irão prejudicar o seu padrão de vida como:

  • Aluguel;
  • Contas de consumo como luz e água e;
  • Gastos com alimentação.

9. Faça uma reserva de emergência

A reserva de emergência é o maior trunfo para quem não quer ver a sua organização financeira ser atrapalhada por situações de imprevistos.

Uma reserva financeira bem feita tem pelo menos de 6 a 12 meses do seu custo mensal.

O cálculo para saber o valor da sua reserva de emergência é simples: basta multiplicar o valor do seu custo mensal por 6 ou 12 (Reserva de emergência = custo mensal x 6).

Por exemplo, se alguém ganha R$3.000,00, com um custo mensal de R$2.000,00, então deve ter R$12.000,00 em reserva de emergência no mínimo.

Para saber qual a quantia certa para ter, basta analisar qual o risco da sua profissão ou da forma que se financia.

Afinal, quem tem mais riscos de perder ou oscilar a principal fonte de renda, um funcionário concursado ou um autônomo?

3 dicas avançadas para a organização das suas finanças

Agora veja algumas dicas que irão te ajudar a ter mais eficiência na sua organização financeira.

1. Priorize a quitação das dívidas

As dívidas são compromissos financeiros que diminuem as nossas receitas e muitas vezes impedem de ter uma vida financeira saudável.

Portanto, uma dica é priorizar e quitar as suas dívidas para que essa organização continue e melhore ao longo do tempo.

Outra coisa que se pode estar fazendo é juntar uma boa porcentagem do valor da sua dívida e tentar negociar com o credor o pagamento à vista com desconto.

Dessa forma, a dívida é anulada de uma só vez e ainda é quitada um valor bem menor do que seria caso pagasse aos poucos.

2. Programe gastos sazonais

Gastos sazonais como IPTU e IPVA são frequentes todos os anos, mas acabam pegando de surpresa algumas pessoas, atrapalhando o seu orçamento mensal.

Para evitar que isso aconteça, se programe ao longo do ano poupando a quantia do imposto a ser pago ou o valor aproximado ao último pago.

Assim se evita preocupações sobre esses impostos e não utiliza a sua reserva para coisas que já sabe que vão acontecer.

3. Invista na sua educação financeira

Para que se esteja cada vez mais informado sobre a melhor maneira de lidar com o seu dinheiro e organizar as suas finanças, é necessário realizar investimentos na sua educação financeira.

Portanto, dedique seu tempo e, quando puder, invista em cursos, mentoria, e outras formas de aprender sobre como utilizar o seu dinheiro de maneira inteligente e eficiente.

Como organizar as finanças no caderno?

Realizar as finanças no caderno pode parecer simples, mas é necessário cuidado e atenção, além de estar sempre acompanhado de uma calculadora para ajudar.

Confira o passo a passo para colocar as finanças em dia no caderno:

  1. Some o valor de cada uma das suas receitas como, salário, bônus, comissões, hora extra, etc;
  2. Divida o valor total, classificando quanto gastará com despesas fixas, variáveis e investimentos;
  3. Liste todas as suas despesas e seus respectivos valores;
  4. Inclua cada despesa dentro da classificação que ela se encaixa;
  5. Confira se a divisão que determinou está sendo cumprida e reajuste a divisão segundo os gastos;
  6. Acompanhe seus gastos diariamente e acrescente os que não tinham sido avaliados;
  7. Marque o pagamento no gasto à medida que for quitando.

Como organizar as finanças nas planilhas?

Para fazer uma boa planilha de controle de gastos, é necessário relacionar a classificação das despesas com o período que está gastando.

Como os gastos fixos geralmente são mensais, relacione os seus custos fixos com o mês que está analisando.

É possível listar os tipos de gastos fixos nas linhas horizontais e cada mês do ano nas colunas.

Para reconhecer que um gasto específico foi pago, o identifique pintando de uma cor de sua preferência.

Já a planilha dos gastos variáveis que podem ser tanto mensais, semanais ou diários, geralmente são registrados numa relação dos tipos de gastos com os dias do mês.

A montagem é bem parecida com a dita anteriormente, porém ao invés de ser um mês por coluna, seria cada dia do mês que está analisado e os tipos de gastos nas linhas.

Perguntas frequentes sobre organização financeira

Por que a organização financeira é tão importante?

Ao organizar as suas finanças é possível visualizar melhor como está utilizando o seu dinheiro e depois determinar qual a forma ideal de gastá-lo, segundo seus objetivos.

Saiba mais sobre como organizar suas finanças.

Onde organizar as minhas finanças?

Existem diversas ferramentas que podem te ajudar a organizar suas finanças como planilhas, bloco de anotações, planilhas e aplicativos, Escolha a que melhor se encaixa no seu jeito de se organizar.

Saiba mais sobre como organizar suas finanças.

Qual aplicativo usar para organizar as finanças?

Aplicativos como Mobills, Organizze, Minhas economias e Guiabolso são alguns dos mais utilizados para quem quer organizar suas finanças!

Saiba mais dicas de como organizar suas finanças.

Conteúdo atualizado em

João Cléber Rocha

Por João Cléber Rocha

Analista de conteúdo financeiro da Melhor Plano, João gosta de estudar sobre finanças pessoais, empresariais e investimentos para te ajudar a conhecer mais sobre educação financeira.

Melhor Plano

© Melhor Plano 2022
Todos os direitos reservados.

Endereço: R Sergipe, nº 625, Sala 503 Savassi | Belo Horizonte - MG
CEP: 30130-171

Telefone: +55 (31) 97575-9932

MelhorPlano no FacebookMelhorPlano no InstagramMelhorPlano no TwitterMelhorPlano no YoutubeEmail de Contato
Ícone Site Seguro Google

O time do Melhor Plano faz o máximo de esforço para manter toda a informação precisa e atualizada. Porém, é possível que você veja um preço diferente ao visitar especificamente o site do provedor do serviço. Ao existir uma diferença, é possível que nosso time já esteja trabalhando para atualizá-lo, ou que nosso parceiro de venda tenha oferta diferente (tentamos manter no site as melhores ofertas para você). Ao solicitar a contração de um serviço, verifique os termos da contratação com o provedor do serviço.