Carregando...

MelhorPlano.net

WhatsApp clonado

Acha que o aplicativo foi clonado? Saiba como identificar o problema e o que fazer para resolvê-lo!

Nesta página você encontra:

Sinais que o WhatsApp foi clonadoTutorial do que fazer se sua conta foi invadidaPrincipais golpes no app e o que fazerComo evitar que seu app seja clonado

Como saber se o WhatsApp está sendo clonado?

Algumas dicas podem te ajudar a identificar facilmente se você teve o WhatsApp clonado. Para saber se sua conta foi invadida e teve acesso ao seu histórico de conversas, fique de olho em alguns detalhes:

  • WhatsApp não funciona em dois celulares;
  • Atividades incomuns, como visualização e envio de mensagens;
  • Mais de uma sessão ativa, por meio do WhatsApp Web;
  • Hacker usa seus dados para ativar seu número em outro chip e acessar o WhatsApp.

Em busca de um plano que não consuma dados móveis para usar WhatsApp?

Conheça e compare os planos disponíveis para você e economize!

Comparar Planos

Acho que minha conta foi invadida. O que fazer?

Agora, vamos mostrar 4 dicas para recuperar seu WhatsApp clonado e continuar enviando mensagens normalmente para seus contatos.

1. Mensagem de uso em outro aparelho

Se tiver recebido a mensagem de que sua conta está sendo usada em outro aparelho, o WhatsApp vai pedir para autenticar o número novamente. Ao fazer isso, você volta a ter acesso no seu aparelho.

WhatsApp Clonado verificação

2. Outras sessões ativas no WhatsApp Web

Caso tenha identificado alguma sessão suspeita do WhatsApp Web, você seguir o passo a passo:

  1. No aplicativo do WhatsApp, vá até a aba de "Configurações";
  2. Na sua tela, você vai ver os aparelhos conectados a sua conta;
  3. Clique na opção suspeita e selecione a opção “desconectar”
  4. Pronto, na mesma hora, o dispositivo será desconectado da sua conta.
whatsapp clonado desconectar whatsapp web

3. Instale o aplicativo outra vez

Caso não tenha aparecido mensagem de confirmação ou aparelhos suspeitos conectados ao WhatsApp Web, vale a pena desinstalar e fazer novo download do aplicativo. Um código de confirmação será enviado por SMS, para ativar a conta.

 

4. Peça ajuda ao suporte

Se nada der certo, você pode solicitar ao próprio WhatsApp que bloqueie a sua conta. O aplicativo possui formas de contato diferentes para contas comerciais e de usuários. 

Se o WhatsApp clonado é de uma conta comercial, você pode entrar em contato no e-mail de suporte: smb_web@support.whatsapp.com

Para conta de pessoa física, você pode entrar em contato pelo aplicativo ou no site. Pelo site, você deve acessar o página oficial e fazer o pedido de bloqueio da conta. No aplicativo, siga o tutorial:

  1. Acesse a aba de "Configurações" e clique em "Ajuda";
  2. Em seguida, clique em "Fale Conosco" e faça o pedido de cancelamento ou ajuda da sua conta.
whatsapp clonado - fale conoscowhatsapp clonado - fale conosco parte 2

 

Muitos planos de celular contam com WhatsApp ilimitado! Compare as principais ofertas de planos de celular disponíveis e aproveite para enviar e receber mensagens ilimitadas!

Quais são os principais golpes do WhatsApp e o que fazer em cada caso?

Além de ter a conta invadida por alguém que quer “espiar” suas conversas, o WhatsApp clonado pode ser o meio de um hacker tirar vantagens de terceiros. Agora você vai conhecer quais os principais golpes do WhatsApp e quais procedimentos seguir.

Golpe da recarga ilimitada

Esse golpe costuma ser comum em golpes de WhatsApp. Um usuário envia um link de recarga ilimitada, com preço bastante atraente – além de serviços de TV fechada grátis e telefone fixo ilimitado.

Quando o usuário acessa esse link e instala o aplicativo em questão, o invasor consegue acessar vários dados do seu celular, inclusive os dados bancários de aplicativos financeiros. Como tem acesso aos arquivos pessoais, o hacker também pode usar fotos para extorquir dinheiro da vítima.

Se for vítima desse golpe do WhatsApp, o usuário deve procurar a polícia e fazer a denúncia.

Phishing

Esse golpe já é comum em e-mails e agora também está se popularizando no WhatsApp. O phishing é um link de site falso, criado para roubar dados do usuário que acessa a página.

Nessa página, são solicitados vários dados, incluindo dados de cartão de crédito. Para fazer isso, são criados links com opções atrativas para o usuário, como ofertas de produtos e serviços aparentemente imperdíveis.

Contato bancário

Alguns golpistas se fazem passar pelo banco do usuário. Normalmente, isso acontece quando o consumidor deixa uma mensagem nos canais de comunicação do seu banco, como Facebook ou Instagram.

O hacker entra em contato por mensagem, a partir de um perfil falso, e migra a conversa pelo WhatsApp, onde solicita uma série de dados, como número do cartão de crédito e código de segurança – informações que permitem compras em qualquer loja virtual.

Como evitar que o WhatsApp seja clonado?

Algumas dicas de segurança são essenciais para evitar ter o WhatsApp Clonado. São passos simples, que fazem a diferença na proteção da sua conta.

Verificação em duas etapas

A verificação em duas etapas é um código extra que o próprio WhatsApp solicita ao usuário que opta por essa chave de segurança.

O usuário define um código PIN de seis dígitos, que é solicitado sempre que é feito um novo login no aplicativo.

Cuidado com links suspeitos

Em grupo, ou mesmo em janelas privadas de conversa, tome cuidados com links que chegam até o celular. Sempre que uma mensagem parecer suspeita, delete sem abrir o site indicado. Mais do que isso, desconfie de grandes promoções.

Preste atenção ao WhatsApp Web

Só faça login no WhatsApp Web em computadores de sua confiança e lembre-se de desconectar a conta quando não precisar mais enviar mensagens usando a tela grande.

Não compartilhe informações pessoais pelo WhatsApp

Uma outra forma de evitar golpes do WhatsApp é tomar cuidado com informações que compartilha por mensagem. Normalmente, bancos não solicitam informações pessoais por mensagem.

E, lembre-se, ao compartilhar dados por vontade própria, o banco não é obrigado a arcar com possíveis prejuízos.

Conteúdo atualizado em

Dafne Braga

Por Dafne Braga

Dafne é comunicóloga e jornalista formada pela UFMG, além de ser pós-graduanda em Revisão de Texto pela PUC Minas. Ela trabalha com produção de conteúdo para internet há mais de 7 anos, revisa e também escreve textos sobre economia doméstica e produtos telecom desde 2020.